domingo, 25 de maio de 2008

Orgulho Nacional


Cada vez menos vou tendo momentos em que sinta orgulho em ser português. Mas nesses escassos momentos que por qualquer motivo o "Orgulho Nacional" vem ao de cima, é puro e grandioso. Esse mesmo orgulho por vezes transforma-se em raiva, indignação e até pena por esse povinho parolo, tolinho, imbecil e patético, que é o povo português. O povo do "Fátima, Fado e Futebol", onde aliás eu também me incluo, pois gosto de futebol e de fado, embora não os utilize exageradamente como um escape. Esse povinho que culturalmente se resume a passeios domingueiros pelos shoppings, idiotas despreocupados que olham com inveja as montras das lojas, sem uma moeda no bolso. Ou idiotas conformados que "esminfram" o cartão de crédito, sucumbindo aos apelos do consumo. Há pouco tempo tivemos Fátima, com os mais "belos" exemplos demonstrativos desse povinho... agora temos a Selecção Nacional e tudo o que a envolve, com os "desocupados" a fazerem romarias diárias ao Fontelo, com os noticiários a abrirem com a notícia "da cor do papel higiénico que o Cristiano Ronaldo usou na sua última ida à casa-de-banho", da bimbalheira desprezível que são as ridículas bandeirinhas portuguesas made in China penduradas nas janelas e varandas por esse país fora, de mais uma forma de extorquir dinheiro ao povo com o apelo à adesão ao cartão de sócio da Portuguesa. Enfim, é este fado diário, que nos servem. Tudo vale para desviar a atenção do povinho acomodado, conformado e resignado. Mesmo que o resto à nossa volta se esteja a desmoronar. O que é que vale quando certas elites vão pilhando, saqueando, delapidando o pouco que nos resta, o que é que interessa que dois milhões de portugueses vivam com menos de 10 euros por dia, quando comparado com Fátima, Fado e Futebol?
Não estará mais que na hora de nos mobilizarmos? De nos indignar, insurgir, reagir? Não sentem o "Orgulho Nacional" ferido?

5 comentários:

Anónimo disse...

se comerçarmos com algo pequeno, vamos sentir o prazer de ver quem pensa que nos comanda a ficar zangado com o mal comportado povinho,

Joana Dalila Santos disse...

Acho que já passei a fase de o sentir magoado. Agora já nem o sinto. É triste, mas é mesmo assim.

dissidentex disse...

wATCHDOG:

de futuro será pior.

Quanto ao orgulho de ser português já dei para esse peditório.
Já passei à fase do desprezo.

Joao Quaresma disse...

Por vezes também penso o mesmo, mas os Portugueses também são capazes de grandes coisas, quando devidamente motivados e comandados. Sugiro uma leitura da história das invasões francesas para verem do que somos capazes se nos pisarem muito os calos.

É isso que esta gentinha que nos governa não percebe porque é ignorante.

Temos que ser orgulhosos dos nossos antepassados e dar razões aos nossos descendentes para estarem orgulhosos de nós.

Este Sócrates & Cª não sabem o que estão a despertar.

Kaotica disse...

Eu, que adoro o Portugal à beira mar plantado, já dei por mim a gritar com o Fernando Pessoa "a minha pátria é a língua portuguesa!" como que a arranjar uma justificação para mim própria para a vontade que me tem dado de ir para o Brasil.
Ai se não fosse o receio de por lá encontrar outros corruptos, outros mentirosos, outros oportunistas...

Tenho saudades vossas